O que é o Junho Vermelho?

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Criado em 2015, o “Junho Vermelho” é o mês em que o Ministério da Saúde resolveu conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue.

Para se ter ideia, uma bolsa de sangue pode beneficiar até quatro pessoas em diversas situações, como em cirurgias, tratamentos e em qualquer situação seja necessária a transfusão.

E não é segredo para ninguém a importância de manter os bancos de sangue cheios, afinal, ninguém sabe quando será necessário receber uma transfusão de sangue.

Isso porque alguns hemocomponentes – os componentes presentes no sangue – tem uma vida curta e, por isso, podem acabar perdendo o uso depois de alguns dias.

Assim, juntando com o dia 14 de junho, que é o Dia Mundial do Doador de Sangue, o Ministério da Saúde resolveu homenagear as pessoas que voluntariamente doam sangue durante o mês de Junho.

O que é o sangue?

Bem, a definição de sangue é de um tecido vivo em circulação pelo corpo responsável pelo transporte de oxigênio e nutrientes, levando aos órgãos para que esses se mantenham em funcionamento.

O tecido vivo, por sua vez, é composto por plasma, hemácias, leucócitos e plaquetas.

Por sua vez, cada um desses quatro tecidos tem sua função para o corpo, sendo assim;

  • plasma é a parte líquida do sangue, pela qual circulam as substâncias nutritivas;
  • hemácias por sua vez, são os glóbulos vermelhos e desempenham a função do transporte do oxigênio;
  • leucócitos se encarregam das defesas do organismo e, também, são conhecidos como glóbulos brancos;
  • plaquetas atuam no processo de coagulação sanguínea.

Diante das funções, estende-se o porquê do sangue ser um elemento fundamental para a sobrevivência humana, sendo até mesmo indispoensável.

E, mesmo com os avanços da medicina, sendo possível diversas funções serem produzidas e criadas, ainda não é possível criar sangue sintético.

Por esse motivo, a doação de sangue continua sendo essencial para a manutenção da vida de pacientes. Afinal, doenças como anemia, hemofilia, transtornos de plaquetas ou qualquer outro quadro clínico que necessita de transfusão de sangue, só são possíveis com a doação.

Quem pode doar sangue?

Existem alguns requisitos para poder doar sangue, afinal, nem todos podem doar. O procedimento para doar o sangue é simples, rápido, e totalmente seguro.

Não gerando riscos para o doar, porque nenhum material usado na coleta é utilizado, eliminando qualquer possibilidade de contaminação.

O que a pessoa precisa para doar sangue?

Existem alguns requisitos para doar sangue:

  • ter idade entre 16 e 69, desde que tenha doado sangue antes dos 60;
  • apresentar um documento oficial com foto;
  • pesar, no mínimo, 50kg;
  • ter dormido pelo menos 6 horas no dia anterior;
  • estar alimentado, evitando comida gordurosa nas últimas 3 horas e esperar 2 horas após o almoço.

A frequência é de quatro doações de sangue para o homem durante o ano. Para mulheres, a frequência é de três doações no mesmo período.

Quais os impedimentos para doar sangue?

Como existem alguns requisitos para doar, existem os que impedem você de doar temporariamente:

  • gripe, resfriado ou febre nos últimos 7 dias;
  • período gestacional;
  • amamentação – esperar 12 meses após o parto;
  • ingestão de bebida nas últimas 12 horas;
  • tatuagem ou piercing nos últimos 12 meses;
  • extração de dente nos últimos 3 dias;
  • apendicite, hérnia, varizes ou amigdalectomia nos últimos 3 meses;
  • recebido sangue no último ano;
  • ter sido exposto a situações de riscos para infecções sexualmente transmissíveis no último ano.

Além disso, existem impedimentos definitivos para as pessoas não doarem sangue, como:

  • ter passado pelo quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
  • evidências clínicas ou laboratoriais de alguma doença transmissível pelo sangue como hepatites B e C, vírus HIV, doenças associadas ao HLTV I e II além da doença de Chagas;
  • uso de drogas ilícitas injetáveis;
  • malária.

Como é a doação de sangue?

A doação de sangue é um processo simples, rápido e sem riscos ao doador. Para doar sangue, basta ir até um Hemocentro e, lá, você descobre se atende os requisitos necessários. 

O processo completo envolve o cadastro, procedimento e até mesmo o lanche pós-doação pode levar, em média, 40 minutos.

Nesse processo, uma pessoa adulta que tem, em média, 5 litros de sangue, tem retirado cerca de 450 ml de sangue.

Quais são os benefícios?

É importante frisar sempre que, o maior benefício de todos, é a ajuda ao outro. Uma bolsa de sangue doada pode salvar até quatro vidas.

Porém, existem estudos que provam que ser doador pode ter mais benefícios para o coração, diminuindo o risco de câncer.

Além disso, é um cuidado com sua saúde, já que todo doador recebe um check-up gratuito, podendo aferir qualquer problema de saúde.

Ou seja, após o doador realizar a coleta, o sangue passa por etapas de teste, sendo processado em um laboratório para eliminar qualquer possibilidade de contaminação. 

Assim, aumenta o potencial, permitindo que mais pessoas possam ser beneficiadas pela mesma bolsa de sangue.

Esses processos laborais, como supracitados, podem encontrar diagnósticos de problemas de saúde para o doador e, assim, servem para descartar quaisquer riscos de contaminação.

Então, se você quer saber mais sobre a doação de sangue e como ela funciona, venha ao Centro Hospitalar São Camilo, aqui nossa equipe estará preparada para auxiliar você em seu processo, podendo sanar suas dúvidas e mostrar porque você pode ajudar outras quatro vidas.

Veja mais

Você sabe o que é e para que serve o raio X?

Se inscreva na nossa newsletter

e fique por dentro das últimas e principais notícias

Mais notícias

imunidade
Uncategorized

Como fortalecer a imunidade?

Já se perguntou por que algumas pessoas parecem raramente ficar doentes, enquanto outras pegam cada resfriado que aparece? A resposta pode estar na sua imunidade. 

Nossa missão é
cuidar da vida!

Conte sempre com o
Centro Hospitalar São Camilo!

icon tomografia

Resultado exame de imagem

1340095

Resultado exame de laboratório