Conheça os sintomas do sarampo

sarampo

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

O sarampo, uma doença infecciosa viral, continua a ser uma ameaça significativa à saúde pública em várias partes do mundo.

No palco mundial da saúde, o sarampo continua a desafiar as fronteiras, evidenciando a necessidade de uma resposta global coordenada. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que, em 2019, cerca de 207.500 pessoas perderam a vida para a doença.

No Brasil, as estatísticas do sarampo lançam luz sobre os desafios específicos que o país enfrenta. Nos últimos anos, os brasileiros testemunharam surtos recorrentes da doença, destacando a fragilidade na manutenção da imunização em certas comunidades. Dados do Ministério da Saúde revelam que, em 2020, foram notificados mais de 11 mil casos de sarampo, um aumento significativo em comparação com anos anteriores.

Esse número reflete não apenas a persistência da doença em algumas regiões, mas também a importância de abordagens integradas para combater sua propagação. Isso mostra a necessidade de estratégias abrangentes para fortalecer os programas de vacinação e conscientização.

 

Foto: Freepik.

O que é o Sarampo?

Essa é uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus do sarampo, um paramixovírus do gênero Morbillivirus. Transmitido por gotículas respiratórias expelidas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra, o vírus pode permanecer no ar e em superfícies por horas. A infecção é caracterizada por sintomas que afetam inicialmente o sistema respiratório e, subsequentemente, outros sistemas do corpo. 

 

Sintomas do Sarampo

Os sintomas aparecem geralmente de 7 a 14 dias após a exposição ao vírus. A fase inicial pode assemelhar-se a um resfriado comum, com febre, tosse, coriza e olhos vermelhos e lacrimejantes.

No entanto, o sinal distintivo é a erupção cutânea maculopapular que se inicia no rosto e se espalha para o tronco e membros. Outros sintomas incluem manchas brancas na boca e garganta, sensibilidade à luz e febre elevada.

 

Fatores de Risco

Embora o sarampo possa afetar qualquer pessoa não imunizada, existem grupos de risco mais suscetíveis. Crianças menores de 5 anos e adultos acima de 20 anos que não foram vacinados apresentam maior vulnerabilidade.

Viajantes para áreas onde o sarampo é endêmico e indivíduos com sistemas imunológicos comprometidos também estão em maior risco de contrair a doença.

 

Recuperação e Cuidados

A maioria dos casos de sarampo se resolve espontaneamente, mas a recuperação pode ser gradual. O repouso adequado é essencial para permitir que o corpo combata a infecção.

Também é importante lembrar que a hidratação é crucial, especialmente se houver febre. Isolar o paciente durante o período contagioso, que dura aproximadamente quatro dias antes do aparecimento da erupção até quatro dias após, é fundamental para prevenir a propagação do vírus.

 

Tratamento do Sarampo

Não existe um tratamento específico, mas medidas de suporte são vitais. A administração de vitamina A é comum, especialmente em regiões onde a deficiência dessa vitamina é prevalente, pois pode reduzir a gravidade e a mortalidade associadas à infecção.

Antibióticos podem ser prescritos para tratar infecções secundárias, e analgésicos ajudam a aliviar o desconforto associado aos sintomas.

 

Vacinação como prevenção

A vacinação é a principal estratégia de prevenção contra o sarampo. A vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, é rotineiramente administrada durante a infância.

Reforços na adolescência e idade adulta garantem uma imunização duradoura. A hesitação em relação à vacinação, muitas vezes baseada em informações incorretas, contribui para surtos de sarampo em várias comunidades ao redor do mundo.

A conscientização sobre o sarampo desempenha um papel crucial na prevenção e controle da doença. Compreender a importância da vacinação, reconhecer os sintomas precoces e buscar atendimento médico adequado são passos essenciais.

A disseminação de informações precisas por profissionais de saúde e campanhas educativas é fundamental para combater a desinformação que circula sobre as vacinas.

Apesar dos avanços na vacinação, o sarampo continua a desafiar os esforços globais de saúde pública. A mobilidade global e a resistência à vacinação em algumas comunidades têm contribuído para surtos recorrentes.

Estratégias abrangentes, incluindo campanhas de vacinação em massa, educação contínua e vigilância epidemiológica, são necessárias para controlar e, eventualmente, erradicar o sarampo em escala global.

 

Foto: Freepik.

O sarampo é uma doença evitável e controlável com medidas adequadas. Desde a compreensão dos sintomas até a promoção da vacinação e o cuidado durante a recuperação, cada passo desempenha um papel crucial na gestão dessa infecção.

Ao unirmos esforços globalmente para promover a conscientização e garantir o acesso universal à vacinação, podemos vislumbrar um futuro onde o sarampo seja uma preocupação do passado!

 

Por que precisamos tomar a vacina da gripe anualmente?

 

Se inscreva na nossa newsletter

e fique por dentro das últimas e principais notícias

Mais notícias

imunidade
Uncategorized

Como fortalecer a imunidade?

Já se perguntou por que algumas pessoas parecem raramente ficar doentes, enquanto outras pegam cada resfriado que aparece? A resposta pode estar na sua imunidade. 

Nossa missão é
cuidar da vida!

Conte sempre com o
Centro Hospitalar São Camilo!

icon tomografia

Resultado exame de imagem

1340095

Resultado exame de laboratório